Será que o empreendedorismo e a espiritualidade são duas faces da mesma moeda?

Empreender significa realizar, fazer ou executar. O empreendedor é aquele que realiza visões, que transforma sonhos em objetivos e visões em realidade.

Quanto à espiritualidade muitas pessoas interpretam e avaliam o conceito de espiritualidade como algo elevado ou intangível. Espiritualidade é sentir e viver na matéria a sua natureza divina.

Mas para que possamos materializar visões é necessário estarmos ligados e conectados de forma consciente com a força da vida que se manifesta através de nós, que passa por nós, que faz bater o nosso coração sem que possamos dizer sim ou não!!!!

Não somos seres humanos que podemos ou não decidir viver uma experiencia espiritual. Na verdade somos seres Espirituais a viver uma curta experiencia humana. Somos um corpo limitado habitado pelo ilimitado… Mudar este paradigma de vida é mudar o olhar sobre tudo o que está a nossa volta, é abraçar de forma consciente a Força Maior que Tudo move. Nada na nossa vida é desprovido de sentido. Tudo tem um significado profundo e um propósito divino. Abraçar esta realidade é entrar numa orbita certa! 

Quando descobrimos a nossa natureza transcendente e nos abrimos a um fluxo maior de energia espiritual, algo de profundo começa a acontecer. Conquistamos uma segurança interior sem precedentes que nos permite ver a vida e os seus acontecimentos a partir de uma perspectiva mais elevada e acima de tudo descondicionada dos pensamentos e juízos de valores que fazemos sobre as coisas. Passamos a estar conectados com o nosso Eu Superior. A partir desse momento, a nossa noção de identidade ultrapassa as reações inseguras do nosso EGO, porque já não está identificada com ele e assume o ponto de vista de uma testemunha, identificada agora com tudo o que é Criação Divina, pronta para estar ao serviço de cada experiência que se revela, pronta para estar ao serviço do que “é suposto” ou “está pensado” para nós. 

Este é o movimento que inicia a nossa viagem em direção à consciência. Esta é a atitude que nos conduz ao sentido da Verdade que está presente em TODOS os acontecimentos da nossa vida. Verdade que nos mantém conectados com as coincidências misteriosas que nos guiam. Verdade que nos descentra do nosso EGO para que possamos encontrar o sentido e a experiência de viver uma vida mais lúcida e em contacto com a nossa Essência. Verdade que nos torna co-autores do nosso destino, verdade que nos inspira a nos tornarmos experiência viva de Amor e de materialização do Divino.

Nessa altura somos inspirados pelo Divino (pelos pensamentos de Deus), guiados pelas visões que recebemos, apetrechados de poder pessoal que nos é entregue, motivados pela vontade de assumir a nossa verdade e responsabilidade e transformados em apóstolos da mudança. Tornamo-nos verdadeiros empreendedores, primeiro de nós próprios e depois do nosso Plano Divino. Empreendedores porque o que realizamos, fazemos ou executamos é “canalizado” e torna-se um agente de mudança para o Bem Supremo de todos os que direta ou indiretamente usufruem dessa energia. Empreendedores porque vivemos numa orbita certa onde nos colocamos ao serviço dos talentos e das experiencias que a Vida nos convida a viver. Empreendedores porque capazes de interpretar todos os acontecimentos da nossa vida a partir do olhar do observador. Empreendedores porque capazes de aceitar e acolher Tudo o que a vida nos tem para dar. Empreendedores porque abertos para receber e expressar o que por nos passa sem julgamentos e condicionamentos. Empreendedores porque conectados à linguagem de TUDO e do TODO que habita em nós, se expressa através de nós mas que não nos pertence.

Maria Gorjão Henriques